O Stonehenge

O Stonehenge Rock Bar surgiu na noite de Belo Horizonte no final de 1999. BH era a terceira capital do Brasil e não possuía nenhum espaço onde o Rock tinha seu devido lugar. Dessa carência nasceu então o Stonehenge Rock Bar com a proposta de trazer música de qualidade além de uma cerveja gelada e um bom tira-gosto.

Hoje, o Stonehenge Rock Bar é a sede e o coração do rock em uma cidade que sempre se caracterizou por ter uma relação íntima com a música. O bar se configura como um dos famosos botecos da cidade. É uma casa noturna que propicia um ambiente agradável, recriando a atmosfera musical de BH.

A casa está instalada num antigo imóvel do Barro Preto localizado na Rua Tupis, 1448, e conta com um público cativo que confere as melhores bandas de rock da capital em uma programação com a temática voltada para o Rock nacional e internacional dos anos 60 e 70. O público, não adepto de modismos, frequentador do bar, talvez seja a fórmula para o sucesso de mais de 13 anos de atividade. Foram mais de 330.000 clientes nesses anos de funcionamento.

A pequena entrada esconde um grande espaço e surpreende a todos que adentram o bar pela primeira vez. Um estreito corredor leva-nos a vários ambientes. Ao fundo, um ambiente ao ar livre, com um espaço aberto que sugere uma visão de quintal.

Num outro ambiente, a piscina de azul reluzente e um céu maravilhoso que parece fazer parte do cenário do bar. Acima da piscina e mais próximo da agitação, também há mesas, além de quatro potentes caixas de som que passam a noite inteira relembrando grandes clássicos dos anos 70 como Led Zeppelin, The Who, Yes, Pink Floyd, Raul Seixas, Beatles, Mutantes, Jimi Hendrix entre outros.

Além disso, encontramos duas mesas de sinuca, num clima dos pubs londrinos, que são usadas à noite inteira como forma de descontração. Para quem ainda não conhece o bar, acredita-se que somente isso, por si só já seria suficiente. Porém, a noite lá nunca tem fim e, por volta de 1 da manhã, é anunciado o início dos shows. Estes ocorrem em uma saleta onde as temperaturas se chocam. Dentro dela, o frio da noite acaba e começa um show sempre caracterizado pelo som das guitarras. Um vidro permite a comunicação visual da parte interna com a externa.